Menu

domingo, 27 de julho de 2014

Bentão vence o dérbi sorocabano na Copa Paulista

Nessa era de arenas milionárias, clubes-empresa e politicagens é admirável que o futebol em sua essência ainda sobreviva. E um grande exemplo disso foi o dérbi sorocabano entre São Bento x Atlético Sorocaba neste domingo pela Copa Paulista. 
Há dois anos as equipes não se enfrentavam. E desta vez, depois de muito tempo, o São Bento enfrentou seu rival (que apesar de bem 'mais jovem' e com menos torcida tem muito mais dinheiro...) na condição de estar em uma divisão superior.
Assim, era grande a expectativa da torcida são-bentista por esse encontro. O time respondeu bem e sai na frente aos 14' com Makanak de cabeça. O Galo não abaixou a crista e empatou com Rafael Tufa aos 28", após triangulação na área do São Bento.
O São Bento sentiu um pouco o golpe e o Atlético começava a dominar as ações quando em um contra-ataque espetacular iniciado com o camisa 10 Almir Dias o São Bento marcou o segundo, em uma linda finalização do centroavante Gueguel, já aos 43".
A torcida beneditina explodiu. Os jogadores corresponderam e o lateral Veloso, que havia imitado uma galinha na comemoração do segundo gol do São Bento, deitou e rolou nos adversários, provocando a expulsão do meia Marangon do Atlético, após um carrinho violento aos 47" do 1° tempo, o que gerou muita confusão.
A adrenalina abaixou na segunda etapa. O São Bento literalmente 'cozinhou o galo', administrando o resultado e apostando no contra-golpe, com grande destaque para o xodó da torcida Markinho, que foi um exemplo de dedicação em campo.  Com um a menos, o Atlético pouco criou e na sua única chance carimbou a trave.
Ao final do jogo, gritos de 'Olé' e a sensação de 'alma lavada' por parte da torcida são-bentista. Ganhar o dérbi era de certa forma o que faltava para encerrar o calvário de disputar as divisões inferiores do futebol paulista.  Já o Atlético Sorocaba ainda precisa juntar os cacos de sua queda se quiser ter algum protagonismo nessa Copa Paulista.

Veja também:

sábado, 26 de julho de 2014

Planeta dos Macacos: O confronto (crítica)

Somos todos macacos? Se você estiver assistindo ao filme "Planeta dos Macacos: O Confronto" não ficará com muitas dúvidas de que a resposta é sim. 
Dez anos após os eventos do filme anterior, a população da Terra foi quase dizimada pela gripe símia que levou a um estado apocalíptico, com os sobreviventes confinados em uma colônia sob quarentena. Já os macacos liderados por César permanecem escondidos nos arredores da cidade onde estabelecem uma comunidade pacífica e próspera.
O problema começa quando os humanos precisam atravessar a área em que estão os macacos para reativar a produção de energia em uma antiga represa. O impasse dará início a uma série de dilemas, dentre os quais o central é confiar ou não nos humanos. O grande ponto positivo do filme é justamente essa alegoria. 
O 'confronto' ao qual alude o título em Português não é somente a guerra que eventualmente será travada entre as espécies, mas o conflito ético por trás dela. O que causa uma guerra? Medo, egoísmo, vingança, intolerância, sobrevivência... 
Sentimentos tão primitivos poderiam ser chamados de 'instinto'? Depois da violência praticada de lado a lado, o protagonista César conclui decepcionado que macacos e humanos são mais semelhantes do que ele imaginava, especialmente quando vê a regra de ouro que diz que "macaco não mata macaco" ser quebrada.
É claro que é possível assistir ao filme sem uma percepção tão crítica, e quem o fizer irá se deparar com uma obra visualmente estupenda, que explora com maestria a tecnologia para a criação realista dos símios e cenas que vão ficar marcadas como novos clássicos do cinema de ficção científica (afinal não é todo dia que se vê uma horda de macacos tomando São Francisco  e galopando imponentes alazões pretos...).
Em tempos tão violentos, a ficção científica mais uma vez cumpre seu papel de nos levar a refletir sobre a nossa condição humana. Após assistir ao filme, impossível não pensar que no fundo talvez sejamos mesmo um bando de macacos com armas destruindo uns aos outros sem saber bem o porquê de tudo isso...

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ouça música nova do Little Drop Joe

O trio paulistano Little Drop Joe divulgou a música 'No Bico do Oboé', seu primeiro single no ano de 2014, no qual a banda incorpora elementos tipicamente brasileiros tanto lírica como musicalmente. Muito legal! Confira:


O Little Drop Joe é formado por Adriano Eliezer - Vocais e guitarras, Marcello Batistella - Vocais e Baixo e Ivan Boog - Bateria.
Para saber mais sobre a banda, confira os links:

quinta-feira, 24 de julho de 2014

'Não Vai Ter Copa' Versão Rússia 2018

Blatter e Putin: batata quente
Se antes da Copa do Mundo no Brasil os protestos contra a Copa surgiram dentro do país pelos motivos que nós sabemos bem (e no final toda história do 'gigante acordou' acabou em uma patriotada galvãobuenística vexatória...) a história em relação a Copa de 2018 na Rússia pode ser bem diferente. 
Tudo devido a crise internacional entre Rússia e Ucrânia e principalmente ao incidente com o vôo da Malaysia Airlines abatido por 'rebeldes separatistas' ao que tudo indica com a 'benção' do governo russo. Palavras como 'desastre' e 'acidente' usadas nos noticiários não cabem na descrição do episódio que sem eufemismos foi um verdadeiro extermínio.
Futebol e Política, o lado obscuro do esporte
Os primeiros a se manifestarem em relação a isso foram os holandeses, que tentam convencer a Federação Holandesa a boicotar o torneio.
Merkel e Podolski após a conquista da Alemanhã no Brasil
Agora, de acordo com site The Telegraph, membros do partido da chanceler alemã Angela Merkel também se pronunciaram dizendo que a Fifa deveria retirar o torneio da Rússia, haja vista que não conseguem nem se responsabilizar pelo seu espaço aéreo.

Particularmente, entendo que a FIFA e a UEFA não deveriam de forma alguma compactuar com essas atrocidades e deveriam cancelar quaisquer planos para realização de eventos na Rússia. E se países e federações importantes como a Alemanha e a Holanda liderarem algum tipo de debandada melhor ainda.

Governantes não costumam dar voz à razão. Mas os interesses econômicos de uma Copa do Mundo (e até o apelo popular de uma competição como essa) podem ao menos pressioná-los e colocar em dúvidas suas ações.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Ariano Suassuna e seu amor pelo Sport


Nesta quarta-feira o Brasil se despediu de mais um de seus grandes personagens: o escritor Ariano Suassuna que faleceu aos 87 anos. 

Criador de uma grande obra, muitas delas adaptadas para o cinema e para a TV, como o estrondoso sucesso de "O auto da compadecida", Suassuna também era um grande apaixonado pelo futebol e torcedor ilustre do Sport Club do Recife.
Como forma de homenageá-lo, resgatamos esse vídeo em que o escritor declara singelamente ter 'pena dos torcedores dos outros times', por que eles não conhecem a felicidade, já que "a felicidade é torcer para o Sport":
Descanse em paz, grande mestre! 

terça-feira, 22 de julho de 2014

Dunga: o técnico que a seleção merece

E Dunga foi oficialmente apresentado como técnico da seleção brasileira. Depois de tanta discussão sobre o "futuro do futebol brasileiro", sobre mudanças necessárias e outros tantos blábláblás, um técnico que pode significar tudo, menos inovação.

Contudo, discordo de quem ache a escolha um absurdo. O restrospecto da primeira "Era Dunga" é digno, incluindo o desfecho (muito mais digno do que 2006 e 2014). Comparado aos outros cogitados, como Muricy e Tite, não vejo grande diferença. 

Dunga "não tem repertório", dizem por aí. Mas que treinador no brasileiro tem? Muricy sofre com retrancas desde sempre (pergunte aos são-paulinos sobre Ponte Preta na Sul-Americana 2013, Penapolense no Paulistão e, mais recentemente, a Chapecoense). Tite por sua vez, ganhou o singelo codinome de "empatite" e não foi à toa. O argumento da experiência nesse caso poderia ser relativizado: se Dunga tem pouca experiência em clubes, os outros não tem nenhuma na seleção brasileira.  

Marcelo Oliveira, o único que se destaca por seu time ofensivo, e ao que tudo indica rumo ao bi-brasileiro com o Cruzeiro, sequer foi lembrado nas enquetes dos grandes veículos. Talvez por não ter sido campeão no Rio ou em São Paulo.

Considero que exista muita ingenuidade e utopia nessa discussão. Para aqueles que pedem um técnico estrangeiro nem Guardiola, Mourinho, van Gaal ou o Papa Francisco fariam milagres nessa estrutura viciada do futebol brasileiro. 

E é mais do que evidente que CBF tem dono. É uma empresa que visa o lucro e atende a interesses de grupos específicos. Exploram o futebol brasileiro, mas não o desenvolvem. Parasita mais ou menos nos moldes de nossos partidos políticos. Promove viradas de mesa no principal campeonato que organiza. É parceira dos veículos de comunicação idiotizantes que elogiam a mediocridade e depois criticam quando lhes convém. E por aí vai.

Nesse contexto, não vejo como me indignar com a escolha de Dunga. Se ele fizer o "arroz com feijão", convocando quem de fato merece, treinando de verdade, acabando com o 'oba-oba' midiático, terá grandes chances de ser melhor sucedido que Mano-Felipão-Parreira. E já tomou a sagaz decisão de não acumular a função de técnico da seleção olímpica (que até hoje só serviu para derrubar técnicos). 

Curioso observar também como o pessoal do samba de uma nota só "sou-brasileiro-com-muito-orgulho-com-muito-amor" se sinta ultrajado com a escolha de Dunga, que para o bem e para o mal, sempre foi identificado com a "amarelinha". E pensar que há menos de um mês aplaudiam o circo de Felipão, fazendo dramalhão em arroubos patrióticos sem sentido. 

Dunga certamente não é o técnico que o futebol brasileiro precisa. Mas é o técnico que a seleção brasileira merece.

Veja também: 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Copa Paulista: torneio fundamental para os clubes do interior

Se para os chamados grandes clubes os campeonatos regionais são muitas vezes considerados empecilhos, para os clubes pequenos eles são questão de sobrevivência. No estado de São Paulo, em 2014 tivemos a grata surpresa de ver o Ituano campeão da primeira divisão. Mas o que fazem clubes como o Ituano ao fim do Campeonato Paulista?

Esse o ano o Ituano participa da série D, mas o torneio que no segundo semestre de 2013 serviu de preparação para a antológica conquista do time de Itu foi uma competição que ocupa pouco espaço na mídia em geral: a COPA PAULISTA (que já no passado já teve diferentes nomes).

Dividida em grupos regionalizados cujos clubes jogam em turno e returno na primeira fase, a Copa Paulista (que teve sua primeira rodada nesse final de semana) é fundamental para os timess que dela participam, sem a qual muitos ficariam metade do ano inativos. 
São Bernardo conquistou a Copa Paulista em 2013.
É a chance desses clubes chegarem a um título de destaque que como bônus leva a equipe para a disputa da Copa do Brasil. Além disso, clubes de diferentes divisões do futebol paulista tem a chance de duelar entre si, alimentando grandes rivalidades regionais, como por exemplo ocorrerá no próximo domingo quando duelam São Bento e Atlético de Sorocaba, dérbi que deve mobilizar a cidade de Sorocaba.

Aliás, o Clube Atlético de Sorocaba é a antítese do Ituano: em 2013 o Atlético decidiu não participar da Copa Paulista 2013, alegando que iria focar na preparação para o Paulistão 2014. Ledo engano. O clube ficou inativo por 6 meses, deixou para montar seu elenco de última hora e o resultado no Paulistão 2014 foi uma campanha pífia e o REBAIXAMENTO à série A2. 

Outro contraponto pode ser encontrado no seu rival São Bento, que mesmo com dificuldades financeiras montou um time competitivo na Copa Paulista que deu corpo para que, no semestre seguinte, conquistasse o ACESSO à elite do Paulistão que a equipe voltará a disputar em 2015.

Obviamente, há exemplos de clubes que tiveram ótimo desempenho na Copa Paulista, mas que não tiveram sucesso posterior, mas aí entram fatores diversos que levaram a seus fracassos. 

Em um momento em que tanto se discute o 'futuro do futebol brasileiro', poucos discutem a situação dos clubes do interior. Querem começar a construir uma casa a partir do telhado e esquecem do alicerce. Parece pouco provável que assim tenhamos algum tipo de mudança realmente sólida. Para o futebol paulista, encontrar cada vez mais meios de valorizar a Copa Paulista pode ser uma boa forma de ajudar a melhorar o futebol brasileiro.

Grupos da Copa Paulista 2014:

Grupo 1
Batatais
Botafogo
Votuporanguense
Comercial
Ferroviária
Mirassol
Tupã

Grupo 2
Inter de Limeira
Independente
Itapirense
Paulista
RB Brasil
União Barbarense
XV de Piracicaba

Grupo 3
Atlético Sorocaba
Juventus
São Bento
Santo André
São Bernardo
Osasco
São José
Taubaté


Todos os Campeões da Copa Paulista

Ano   Campeão                 Vice
2012  Noroeste ------------- Audax
2011  Paulista--------------- Comercial (Rib. Preto)
2010  Paulista --------------  Red Bull Brasil
2009 Votoraty --------------  Paulista
2008 Atlético Sorocaba ---- XV de Piracicaba
2007 Juventus --------------- CA Linense
2006 Ferroviária ------------ Bragantino
2005 Noroeste -------------- Rio Claro
2004 Santos ----------------- Guarani
2003 Santo André ---------- Ituano
2002 São Bento ------------- Jaboticabal
2001 Bandeirante ----------- União Barbarense
2000 não houve disputa
1999 Etti Jundiaí ------------- Ituano



Fontes: 
FPF: http://www2.fpf.org.br/Competi%C3%A7%C3%B5es/Organizadas+pela+FPF/Copa+Paulista
Wikipédia: http://en.wikipedia.org/wiki/Copa_Paulista_de_Futebol
Tem Esportes: http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/copa-paulista/
Campeões do Futebol: http://www.campeoesdofutebol.com.br/copa_fpf.html

Veja também:

domingo, 20 de julho de 2014

Detonator: novo CD terá álbum de figurinhas

'Se não tem figurinhas não é álbum de verdade!' Assim disse o filho do deus metal, Detonator, personagem criado pelo humorista Bruno Sutter, que reivindica o pioneirismo no lançamento do primeiro 'álbum de verdade' da história do rock. 
Seu primeiro trabalho solo, 'Heavy Metal Folclore: The zoeria never ends', será lançado nos próximos dias, e além de uma série de participações especiais, trará figurinhas no melhor estilo Panini com fotos dos integrantes para serem coladas no encarte do CD. No vídeo abaixo você confere mais detalhes desse lançamento:
E aqui o próprio 'filho do deus metal' fala sobre o álbum:
Uma ótima ideia pela inovação das figurinhas e pelo conceito futebol e rock'n'roll de toda a arte do cd. 

Veja também:

sábado, 19 de julho de 2014

Clube espanhol tem camisa no formato de copo de cerveja


O Lugo é um pequeno clube que disputa a segunda divisão espanhola. Mas seu grande feito essa semana não foi esportivo. O clube ganhou destaque por lançar uma camisa inspirada em um copo de cerveja, em uma ação de marketing inspirada pela Estrella Galicia, uma das principais marcas de cerveja da Espanha e patrocinadora do clube.
Por aqui, muitos clubes tem uniformes que mais se assemelham a um macacão de F1 de tantos patrocinadores e acho que não vai tardar para alguém aparecer com uma camisa dessas... 

Veja também: 

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Metallica em comercial da ESPN

O Sportscenter da ESPN é um dos mais famosos e tradicionais programas esportivos do mundo. Não a toa, o Metallica, uma das mais populares bandas de todos os tempos, emprestou sua imagem para uma divertida propaganda do programa. Confira: