Menu

domingo, 23 de abril de 2017

13 REASONS WHY: 13 reflexões sobre a série da NETFLIX

Assisti à série "13 Reasons Why" (ou "Os 13 porquês"), sucesso na NETFLIX, por sugestão de alunos do Ensino Médio em uma discussão sobre bullying. A trama, como a maioria deve saber, gira em torno do suicídio de uma adolescente, o que por si só é muito polêmico (veja trailer abaixo). 

Aproveitando o gancho óbvio, listei 13 reflexões que surgiram enquanto eu assistia aos episódios.  

OS 13 PORQUÊS


1. Adolescentes estão assistindo a uma série que trata de suicídio e sem nenhuma supervisão, o que é MUITO preocupante;

2. A série ajuda a refletir sobre como os pais de uma forma geral idealizam seus filhos e não conseguem reconhecer suas falhas;

3. A contrapartida também é verdadeira, já que temos adolescentes tentando esconder a todo custo seus erros para suprir expectativas de suas famílias e da sociedade em geral;

4. A escola tem seu papel questionado ao fazer vistas grossas para o bullying e outras formas de intimidação e assédio;

5. O Sistema de Ensino é questionado por não promover plenamente o protagonismo dos estudantes;

6. Falando nisso, a série retrata o cotidiano escolar de uma High School norte-americana que é a referência para a nossa famigerada reforma do Ensino Médio oferecendo alguns insights oportunos;

7. A "Board of Honor", por exemplo, é um conselho formado por alunos para julgar casos de indisciplina de outros alunos, decidindo qual a punição dos mesmos, algo bastante interessante;

8. Questões de gênero são abordadas com naturalidade. Uma das personagens inclusive tem dois pais;

9. O consumo de drogas por jovens de classe alta também é retratado, o que ajuda a combater alguns estereótipos;

10. Contudo, o assunto mais pesado é mesmo o da violência sexual que é o trauma que leva às consequências mais extremas. Aquele infeliz discurso de que a "culpa é da vítima" é muito bem demonstrado nos episódios finais da trama;

11. Obviamente há exageros, mas é bom ver adolescentes sendo tratados de uma forma mais "realista", falando palavrões e com diversos dilemas éticos, afinal, a adolescência pode ser tudo, menos um musical da Disney;

12. A trilha sonora é excelente. Tem o toque "retrô" das fitas K7 e cada canção foi escolhida a dedo para cada episódio (Status Quo, The Cure, Joy Division, Neil Young, entre outros);

13. Embora ainda não tenha sido confirmado, há vários ganchos para uma segunda temporada. A julgar pelo contexto, não me parece algo realmente necessário.

Enfim, uma ótima série, que traz temas importantes, mas talvez um pouco forte demais para seu público alvo, motivo pelo qual pais e educadores deveriam promover discussões a seu respeito para evitar que a mensagem seja mal compreendida.

Veja também:
NETFLIX: Documentário sobre a ARGENTINA Campeã Mundial de 86

sexta-feira, 21 de abril de 2017

COCKNEY REJECTS: ouça música em homenagem à CHAPECOENSE

A banda inglesa COCKNEY REJECTS já está na América do Sul para uma nova turnê que começou na COLÔMBIA.

A banda trouxe na bagagem uma curiosa e bela homenagem à CHAPECOENSE, com uma música que leva o nome do clube e que, surpreendentemente, é cantada em Português. Ouça a música no player abaixo:
Devido a esse tributo ao clube brasileiro, os punks ingleses foram homenageados em Medellín pelo Atlético Nacional durante visita ao estádio Atanasio Giradot, como mostram as fotos que ilustram essa postagem.


O show do COCKNEY REJECTS em São Paulo acontece no dia 30 de abril. Ainda há a possibilidade de um show na ARENA CONDÁ, casa da CHAPECOENSE.

Confira a letra da música:

CHAPECOENSE - COCKNEY REJECTS

Juntos vamos caminhar, juntos somos um
Com as mãos a ajudar, em prol do bem comum
Levante suas mãos, orgulho do seu povo
As batidas do seu coração, nos faz seguir de novo .
Pensando em seu melhor, hoje o peito dói

Onde você possa estar, nossas mãos através do mar
CHAPECOENSE
Pra onde viajar, tem sempre aqui seu lar
CHAPECOENSE

FORÇA CHAPE, FORÇA CHAPE , sempre em frente
Este som é pra você
CHAPECOENSE , CHAPECOENSE

Onde você possa estar, nossas mãos através do mar
CHAPECOENSE
Pra onde viajar, tem sempre aqui seu lar
CHAPECOENSE
Novo futuro vai chegar, você voltará a brilhar
Nós torcemos, nós torcemos

Fotos: Ultimate Music PR

Mais informações em:
COCKNEY REJECTS: shows no BRASIL e música em homenagem à CHAPECOENSE

terça-feira, 18 de abril de 2017

CIRCADÉLICA: nova edição do festival divulga atrações

Quem tem lá seus 30 anos bem vividos deve se lembrar do marcante festival CIRCADÉLICA ocorrido em 2001 e que foi um marco na cidade de Sorocaba/SP.


Agora, 16 anos depois, o festival está de volta e com a proposta de, assim como a edição original, reunir expoentes da música independente nacional, como mostra o recém divulgado line-up (banner acima).

O festival ocorrerá de 20 a 24 de Julho. Mais informações em:

Veja também:
TARJA: ex-vocalista do NIGHTWISH fará show gratuito em PIEDADE/SP

domingo, 16 de abril de 2017

Banda SEU JUVENAL revisita os 'malditos' da MPB

Depois da ótima repercussão do disco "Rock Errado", seu terceiro disco de estúdio lançado em 2015, a banda mineira SEU JUVENAL anuncia seu novo projeto: "Maldito Rock"!

“Maldito Rock” é uma apresentação do Seu Juvenal interpretando clássicos “Lado B” da música popular brasileira com roupagem rock (errado). O repertório é recheado de composições dos “Malditos da MPB” como Walter Franco, Jards Macalé, Itamar Assunção, Sergio Sampaio entre outros que foram considerados ícones da música anticomercial, inovadores e provocadores naturais, eternos inquietos. Com o mesmo espírito desses gurus do inconformismo, o Seu Juvenal amplifica sua provocação e lança desafios: poderia uma banda de rock tocar MPB? Poderia a MPB soar como Rock? O labo B da MPB não seria o A?

“Desde o começo da banda citamos como grandes influências compositores como Walter Franco e Itamar Assumpção”, diz o guitarrista Edson Zacca. “Fico impressionado como o público e a crítica de rock desconhece estes chamados malditos da MPB (ou como diria Jards Macalé, estes benditos ao contrário). Então resolvemos mostrar na prática o quão rock pode ser a obra destes caras! É uma homenagem e ao mesmo tempo é uma forma de levar o lado underground da música brasileira, com uma roupagem contemporânea, a um público que a desconhece.”

Bruno Bastos, que assumiu os vocais do Seu Juvenal a partir de 2007, foi o primeiro a conhecer mais o trabalho desses compositores com o projeto “Maldito Rock”.

“Eu não tinha muito contato com as obras do pessoal da "marginália". Foi um movimento importantíssimo da música brasileira, bem provocador. É um desafio bacana trabalhar todas estas músicas e deixá-las com a nossa cara. Acho que o resultado está ficando bem interessante e em alguns casos até mesmo surpreendente! Estamos ansiosos para botar isso nos palcos”.

O show de estreia de “Maldito Rock” deve acontecer em junho em Ouro Preto/MG, cidade onde o Seu Juvenal encontra-se hoje radicado (a banda foi formada em Uberaba/MG em 1997). Local e outros detalhes deverão ser informados em breve, bem como datas em outras cidades e estados.

Além de Bruno e Zacca, o Seu Juvenal também conta com o baixista Tito e o baterista Renato Zaca.

Mais Informações:

Fonte: Som do Darma

Veja também:

sábado, 15 de abril de 2017

COCKNEY REJECTS: shows no BRASIL e música em homenagem à CHAPECOENSE

A lendária banda inglesa de punk rock COCKNEY REJECTS está prestes a iniciar a sua mais nova turnê pela América do Sul. 



Devido aos laços totalmente estreitos com o futebol, grupo precursor do movimento Oi! vai aproveitar a oportunidade para lançar música especialmente composta em homenagem à CHAPECOENSE nos mesmos moldes que fizeram ao time do coração deles, o tradicional WEST HAM UNITED, quando foram convidados para realizar o show de despedida do centenário estádio Upton Park, em pleno gramado, em 2016. Confira a apresentação no player abaixo:
Curiosamente, a primeira apresentação acontecerá em Medellín (16/04), cidade do Atlético Nacional, e a banda também vai agradecer toda a solidariedade do povo colombiano e também homenagear o clube por ter cedido o título da Copa Sul-Americana à Chapecoense.

A nova visita do Cockney Rejects pela América do Sul consiste nas seguintes datas:

16/04 - Sala Bombay – Medellín, Colômbia
19/04 – Centro de Eventos Samper Mendonza – Bogotá, Colômbia
21/04 – Arena Recoleta - Santiago, Chile
22/04 - Gier Music Club - Buenos Aires,Argentina
23/04 – Pugliese – Rosário, Argentina
28/04 – Jokers Pub – Curitiba, Brasil
29/04 - Festival Abril Pro Rock – Recife, Brasil
30/04 – Clash Club – São Paulo, Brasil

Os fãs interessados em prestigiar a performance em São Paulo já podem garantir presença pelo site da Ticket Brasil (https://ticketbrasil.com.br/show/4840-cockneyrejects-saopaulo-sp) e pontos autorizados pela empresa na capital paulista, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Osasco, Guarulhos e até em Sorocaba. Consulte o ponto de venda mais próximo da sua região em https://ticketbrasil.com.br/show/4840-cockneyrejects-saopaulo-sp/pontos-de-venda
Mais informações no serviço abaixo.

Confira o vídeo mensagem anunciando a excursão em https://www.facebook.com/TheCockneyRejects/videos/1197417123676128.

Apesar do tempo, ainda estuda-se a possibilidade de que a última apresentação desta turnê seja realizada na Arena Condá, estádio da Chapecoense, justamente para em homenagem clube, à cidade, às vítimas e aos torcedores da equipe de futebol que emocionou o mundo em 2016. Desde o inicio das negociações, a própria banda pediu que, se possível, acertem um show, em formato beneficente, ao clube brasileiro.

A ideia é envolver não só astros da música, assim como a Associação Chapecoense de Futebol, mas o West Ham United e toda a comunidade do futebol, bem como a imprensa brasileira, colombiana e inglesa para um evento de repercussão mundial.

O vocalista Jeff Turner é figurinha carimbada no mundo do futebol como torcedor-símbolo do West Ham United. Em sua última passagem pelo Brasil, ele foi entrevistado pela ESPN Brasil para falar sobre as suas paixões: futebol e, é claro, punk rock. Confira em http://espn.uol.com.br/video/612982_west-ham-punk-rock-e-hooliganismo-a-historia-de-torcedor-simbolo-que-fez-o-show-de-despedida-de-upton-park.

O Cockney Rejects faz parte da segunda onda do punk rock, trilhando os passos de grupos como Sex Pistols, The Clash, Buzzcocks e The Damned, além de ser considerada a precursora do movimento “Oi!”, o que levou a ter muitos hooligans e skinheads entre seus admiradores.

Links relacionados:

sexta-feira, 14 de abril de 2017

NO GRACIAS: ouça o EP Vista do Jogo


A banda No Gracias acaba de lançar seu novo trabalho, o EP "Vista do Jogo". Confira na integra no player abaixo:


“Vista do Jogo” foi gravado no Estúdio Hurricane entre os meses de novembro de 2016 a janeiro de 2017. A produção ficou a cargo de Sebastian Carsin e a capa foi idealizada pela banda e elaborada pelo vocalista e guitarrista Pablo Gusmão Rodrigues.

O guitarrista Rafael Midugno fala sobre o conceito do álbum: “É em momentos de dificuldade social e econômica, quando cidadãos são oprimidos por governos ilegítimos e corruptos, que a arte floresce".

O EP é formado por quatro faixas inéditas, todas composições próprias do grupo. O álbum também já está disponível em cópias físicas e também nas plataformas abaixo

Google Play: https://goo.gl/yolbLx

Contatos:


Veja também:
COCKNEY REJECTS: shows no Brasil e música em homenagem à CHAPECOENSE

quinta-feira, 13 de abril de 2017

TARJA: ex-vocalista do NIGHTWISH fará show gratuito em PIEDADE/SP

A "Festa do Kaki" de Piedade é uma das muitas celebrações do gênero que ocorrem no interior paulista, tais como Festa da Uva, Festa da Alcachofra e por aí vai.

Só que não é todo dia que temos uma estrela do heavy metal internacional neste tipo de evento de características bastante regionais.

Por isso o anúncio de que TARJA TURUNEN, renomada ex-vocalista dá banda NIGHTWISH, fará um show GRATUITO foi recebida com um misto de euforia e incredulidade pelos rockers da região.

O show da cantora finlandesa acontece no dia 21/05. A abertura ficará por conta de bandas locais.

Parabéns aos promotores por pensar fora da caixa e incluir o rock e o metal no evento. Mais informações serão divulgadas em breve.

Veja também:

quarta-feira, 12 de abril de 2017

A volta do PALCO LIVRE

O evento rocker mais democrático do interior paulista está de volta! O tradicional PALCO LIVRE terá uma nova edição no dia 30 de abril e contará com as bandas HATEFUL CARNAGE e VULTURE (ambas de Itapetininga/SP), TALRAK (Sorocaba/SP) e GOLPE DEVASTADOR (Indaiatuba/SP). 
VULTURE
O Palco Livre é realizado com o apoio da Secretaria de Cultura de Votorantim e é muito legal saber que a atual administração decidiu mantê-lo.
TALRAK

Serviço:
PALCO LIVRE
Local: Aquário Cultura - Av. Moacir Oseias Guiti, 41 - Centro (junto à Praça de Eventos) - Votorantim/SP.
Horário: 17:00
Entrada: 1 Litro de Leite
GOLPE DEVASTADOR
HATEFUL CARNAGE

Veja também:
PALCO LIVRE: Dark Wine - Dream Wild - Sunrunner - The Family Ghost

sábado, 8 de abril de 2017

VIPER: 25 anos de EVOLUTION

Quando ouvi pela primeira vez o som do VIPER a banda já caminhava para o lançamento do "Coma Rage", de modo que vivenciei apenas os ecos do espetacular "Evolution", disco que completa 25 anos de seu lançamento. Mas o impacto que esse disco teve na minha vida foi tão marcante que até hoje continua sendo um dos meus favoritos.


A história do "Evolution" é mais do que manjada. Com pouca idade e dois discos lançados os músicos do VIPER tinham atingido o posto de heróis do metal nacional.

Afinal, não foram dois discos quaisquer: o primeiro, "Soldiers of Sunrise", apesar da ingenuidade (ou talvez por causa dela) tinha a energia e seguia rigorosamente estética do heavy metal de então e se tornou um clássico do estilo. O segundo, "Theatre of Fate", manteve a energia, mas aprimorou a forma e o conteúdo, tornando-se uma verdadeira obra-prima.


E um dos grandes responsáveis por esse sucesso era o vocalista André Matos que decidiu, então, deixar a banda.

A decisão óbvia seria buscar um substituto, com características semelhantes as de André Matos e quem sabe fazer um "Theatre of Fate - part 2" e quem sabe repetir o sucesso.

Ao invés disso, o VIPER tomou a arriscada decisão de se tornar um quarteto, com o baixista Pit Passarel assumindo também os vocais.
O resultado foi o bombástico e original "Evolution" que em nada se assemelha ao seu antecessor. A começar pela voz de Pit Passarell. Longe de ser um grande vocalista, Pit supriu isso com uma garra impressionante, como podemos comprovar também no disco ao vivo "Maniacs in Japan", no qual ele canta algumas músicas dos álbuns anteriores.

Musicalmente, o disco apresenta uma gama sonora consoante a tudo que de melhor se produzia na música pesada na virada para os anos 90. Não é Heavy Metal Tradicional, não é Hard Rock , não é Thrash Metal, mas é ao mesmo tempo um pouco de tudo.

As composições são inspiradíssimas, com letras no geral bastante subjetivas.

O disco abre com um furacão chamado "Coming from Inside", com Pit Passarell gritando com seus característicos "Yeah" que um novo Viper estava nascendo. E Renato Graccia também apresentando o cartão de visitas como novo baterista dá banda.

"Evolution" e seu poderoso riff quase Thrash enterravam qualquer esperança do Viper melódico de outrora.

"Rebel Maniac" é um arrasa quarteirão que levou o Viper ao auge da sua popularidade com seu refrão "Everybody, Everybody...".

"The Shelter" é outra música fantástica, com um empolgante trabalho de guitarras de Yves Passarell e Felipe Machado.

A dramática "Dead Light" com seus versos antológicos "Love os insanity / impossible to find..." é outro ponto alto do disco.

Falando em dramaticidade, a balada "The Spreading Soul", certamente figura entre uma das mais belas canções do rock / metal nacional.

"Still the Same" é uma das minhas favoritas com suas linhas de baixo destacadas e sua letra de autoafirmação.
"Pictures of Hate" e "Dance of Madness" são outras ótimas músicas que completam o disco, que traz ainda uma versão de "We Will Rock You" do Queen.

Depois disso o Viper passou por outras fases até a reunião com André Matos para shows comemorativos recentemente.


Mas nada do que aconteceu depois pode tirar o brilho de "Evolution", disco antológico que merece ser celebrado e reconhecido como uma das grandes obras do rock e metal nacional.

Veja também:
Seleção do HEAVY METAL do BRASIL

quarta-feira, 5 de abril de 2017

POP JAVALI: ouça músicas novas

O power-trio paulista ‘POP JAVALI’ está prestes a lançar seu novo álbum de estúdio, “RESILIENT”, que trará 12 faixas inéditas e também vai marcar o aniversário de 25 anos de fundação do grupo. 

“DRYING THE MEMORIES”, uma das faixas do novo CD, pode ser conferida no player abaixo:
Nessa última semana o trio formado por Marcelo Frizzo (baixo e vocal), Jaéder Menotti (guitarra) e Loks Rasmussen divulgou mais uma faixa intitulada "Broken Leg Horse". Ouça abaixo:

"RESILIENT" será lançado pela VOICE MUSIC. A produção ficou a cargo dos irmãos IVAN e ANDRIA BUSIC (BUSIC PRODUÇÕES), parceria que a POP JAVALI já tem desde 2013. 

Jaeder Menossi, guitarrista do POP JAVALI, inclusive, está exercendo temporariamente a função de guitarrista da banda BUSIC, enquanto esta procura um novo guitarrista "efetivo".

Mais sobre POP JAVALI em: