Menu

terça-feira, 22 de julho de 2014

Dunga: o técnico que a seleção merece

E Dunga foi oficialmente apresentado como técnico da seleção brasileira. Depois de tanta discussão sobre o "futuro do futebol brasileiro", sobre mudanças necessárias e outros tantos blábláblás, um técnico que pode significar tudo, menos inovação.

Contudo, discordo de quem ache a escolha um absurdo. O restrospecto da primeira "Era Dunga" é digno, incluindo o desfecho (muito mais digno do que 2006 e 2014). Comparado aos outros cogitados, como Muricy e Tite, não vejo grande diferença. 

Dunga "não tem repertório", dizem por aí. Mas que treinador no brasileiro tem? Muricy sofre com retrancas desde sempre (pergunte aos são-paulinos sobre Ponte Preta na Sul-Americana 2013, Penapolense no Paulistão e, mais recentemente, a Chapecoense). Tite por sua vez, ganhou o singelo codinome de "empatite" e não foi à toa. O argumento da experiência nesse caso poderia ser relativizado: se Dunga tem pouca experiência em clubes, os outros não tem nenhuma na seleção brasileira.  

Marcelo Oliveira, o único que se destaca por seu time ofensivo, e ao que tudo indica rumo ao bi-brasileiro com o Cruzeiro, sequer foi lembrado nas enquetes dos grandes veículos. Talvez por não ter sido campeão no Rio ou em São Paulo.

Considero que exista muita ingenuidade e utopia nessa discussão. Para aqueles que pedem um técnico estrangeiro nem Guardiola, Mourinho, van Gaal ou o Papa Francisco fariam milagres nessa estrutura viciada do futebol brasileiro. 

E é mais do que evidente que CBF tem dono. É uma empresa que visa o lucro e atende a interesses de grupos específicos. Exploram o futebol brasileiro, mas não o desenvolvem. Parasita mais ou menos nos moldes de nossos partidos políticos. Promove viradas de mesa no principal campeonato que organiza. É parceira dos veículos de comunicação idiotizantes que elogiam a mediocridade e depois criticam quando lhes convém. E por aí vai.

Nesse contexto, não vejo como me indignar com a escolha de Dunga. Se ele fizer o "arroz com feijão", convocando quem de fato merece, treinando de verdade, acabando com o 'oba-oba' midiático, terá grandes chances de ser melhor sucedido que Mano-Felipão-Parreira. E já tomou a sagaz decisão de não acumular a função de técnico da seleção olímpica (que até hoje só serviu para derrubar técnicos). 

Curioso observar também como o pessoal do samba de uma nota só "sou-brasileiro-com-muito-orgulho-com-muito-amor" se sinta ultrajado com a escolha de Dunga, que para o bem e para o mal, sempre foi identificado com a "amarelinha". E pensar que há menos de um mês aplaudiam o circo de Felipão, fazendo dramalhão em arroubos patrióticos sem sentido. 

Dunga certamente não é o técnico que o futebol brasileiro precisa. Mas é o técnico que a seleção brasileira merece.

Veja também: 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Copa Paulista: torneio fundamental para os clubes do interior

Se para os chamados grandes clubes os campeonatos regionais são muitas vezes considerados empecilhos, para os clubes pequenos eles são questão de sobrevivência. No estado de São Paulo, em 2014 tivemos a grata surpresa de ver o Ituano campeão da primeira divisão. Mas o que fazem clubes como o Ituano ao fim do Campeonato Paulista?

Esse o ano o Ituano participa da série D, mas o torneio que no segundo semestre de 2013 serviu de preparação para a antológica conquista do time de Itu foi uma competição que ocupa pouco espaço na mídia em geral: a COPA PAULISTA (que já no passado já teve diferentes nomes).

Dividida em grupos regionalizados cujos clubes jogam em turno e returno na primeira fase, a Copa Paulista (que teve sua primeira rodada nesse final de semana) é fundamental para os timess que dela participam, sem a qual muitos ficariam metade do ano inativos. 
São Bernardo conquistou a Copa Paulista em 2013.
É a chance desses clubes chegarem a um título de destaque que como bônus leva a equipe para a disputa da Copa do Brasil. Além disso, clubes de diferentes divisões do futebol paulista tem a chance de duelar entre si, alimentando grandes rivalidades regionais, como por exemplo ocorrerá no próximo domingo quando duelam São Bento e Atlético de Sorocaba, dérbi que deve mobilizar a cidade de Sorocaba.

Aliás, o Clube Atlético de Sorocaba é a antítese do Ituano: em 2013 o Atlético decidiu não participar da Copa Paulista 2013, alegando que iria focar na preparação para o Paulistão 2014. Ledo engano. O clube ficou inativo por 6 meses, deixou para montar seu elenco de última hora e o resultado no Paulistão 2014 foi uma campanha pífia e o REBAIXAMENTO à série A2. 

Outro contraponto pode ser encontrado no seu rival São Bento, que mesmo com dificuldades financeiras montou um time competitivo na Copa Paulista que deu corpo para que, no semestre seguinte, conquistasse o ACESSO à elite do Paulistão que a equipe voltará a disputar em 2015.

Obviamente, há exemplos de clubes que tiveram ótimo desempenho na Copa Paulista, mas que não tiveram sucesso posterior, mas aí entram fatores diversos que levaram a seus fracassos. 

Em um momento em que tanto se discute o 'futuro do futebol brasileiro', poucos discutem a situação dos clubes do interior. Querem começar a construir uma casa a partir do telhado e esquecem do alicerce. Parece pouco provável que assim tenhamos algum tipo de mudança realmente sólida. Para o futebol paulista, encontrar cada vez mais meios de valorizar a Copa Paulista pode ser uma boa forma de ajudar a melhorar o futebol brasileiro.

Grupos da Copa Paulista 2014:

Grupo 1
Batatais
Botafogo
Votuporanguense
Comercial
Ferroviária
Mirassol
Tupã

Grupo 2
Inter de Limeira
Independente
Itapirense
Paulista
RB Brasil
União Barbarense
XV de Piracicaba

Grupo 3
Atlético Sorocaba
Juventus
São Bento
Santo André
São Bernardo
Osasco
São José
Taubaté


Todos os Campeões da Copa Paulista

Ano   Campeão                 Vice
2012  Noroeste ------------- Audax
2011  Paulista--------------- Comercial (Rib. Preto)
2010  Paulista --------------  Red Bull Brasil
2009 Votoraty --------------  Paulista
2008 Atlético Sorocaba ---- XV de Piracicaba
2007 Juventus --------------- CA Linense
2006 Ferroviária ------------ Bragantino
2005 Noroeste -------------- Rio Claro
2004 Santos ----------------- Guarani
2003 Santo André ---------- Ituano
2002 São Bento ------------- Jaboticabal
2001 Bandeirante ----------- União Barbarense
2000 não houve disputa
1999 Etti Jundiaí ------------- Ituano



Fontes: 
FPF: http://www2.fpf.org.br/Competi%C3%A7%C3%B5es/Organizadas+pela+FPF/Copa+Paulista
Wikipédia: http://en.wikipedia.org/wiki/Copa_Paulista_de_Futebol
Tem Esportes: http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/copa-paulista/
Campeões do Futebol: http://www.campeoesdofutebol.com.br/copa_fpf.html

Veja também:

domingo, 20 de julho de 2014

Detonator: novo CD terá álbum de figurinhas

'Se não tem figurinhas não é álbum de verdade!' Assim disse o filho do deus metal, Detonator, personagem criado pelo humorista Bruno Sutter, que reivindica o pioneirismo no lançamento do primeiro 'álbum de verdade' da história do rock. 
Seu primeiro trabalho solo, 'Heavy Metal Folclore: The zoeria never ends', será lançado nos próximos dias, e além de uma série de participações especiais, trará figurinhas no melhor estilo Panini com fotos dos integrantes para serem coladas no encarte do CD. No vídeo abaixo você confere mais detalhes desse lançamento:
E aqui o próprio 'filho do deus metal' fala sobre o álbum:
Uma ótima ideia pela inovação das figurinhas e pelo conceito futebol e rock'n'roll de toda a arte do cd. 

Veja também:

sábado, 19 de julho de 2014

Clube espanhol tem camisa no formato de copo de cerveja


O Lugo é um pequeno clube que disputa a segunda divisão espanhola. Mas seu grande feito essa semana não foi esportivo. O clube ganhou destaque por lançar uma camisa inspirada em um copo de cerveja, em uma ação de marketing inspirada pela Estrella Galicia, uma das principais marcas de cerveja da Espanha e patrocinadora do clube.
Por aqui, muitos clubes tem uniformes que mais se assemelham a um macacão de F1 de tantos patrocinadores e acho que não vai tardar para alguém aparecer com uma camisa dessas... 

Veja também: 

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Metallica em comercial da ESPN

O Sportscenter da ESPN é um dos mais famosos e tradicionais programas esportivos do mundo. Não a toa, o Metallica, uma das mais populares bandas de todos os tempos, emprestou sua imagem para uma divertida propaganda do programa. Confira:

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Teorema do Resto divulga primeiro videoclipe

A banda paulistana Teorema do Resto lançou recentemente seu primeiro videoclipe. A faixa escolhida foi "Black Block", inspirada nas manifestações que tem sido recorrentes no país desde o ano passado. Confira:
Formada em dezembro de 2013, a banda é formada por Rogerio Nunes-Voz, Caio Falugi-Guitarra/Vocais,Thiago Porto-Bateria e Anderson Porto-Baixo/Vocais.
Além do clipe de "Black Block", a banda atualmente trabalha na composição de seu primeiro EP. Para saber mais sobre a banda, curta a página da banda no Facebook:

quarta-feira, 16 de julho de 2014

O Brasileirão voltou!

Para o bem e para o mal o Brasileirão está de volta. Após nove rodadas de muito equilíbrio e uma Copa do Mundo inesquecível, chegou a hora de matar a saudade dos clubes.

Apenas 3 pontos separam o 2° colocado do 12°, de modo que quem vencer nessa rodada de retomada se dará muito bem. É cedo ainda para cravar favoritos, mas a disputa deverá ser intensa, porque os principais candidatos se reforçaram e bem, e estão todos babando para pelo menos conquistarem uma vaguinha na Libertadores 2015.

Fica a torcida para que tenhamos um desfecho mais digno que em 2014, sem viradas de mesa, muito embora já tenha havido uma punição na CALADA DA NOITE, às vésperas da Copa, ao Criciúma, que perdeu 3 pontos pela escalação irregular do atacante Cristiano, que havia sido expulso em maio de 2013 quando defendia o Naviraiense pela Copa do Brasil...

Esse é o campeonato da CBF, aquela mesma dos eternos 7x1 da Copa... Oremos! 

Veja também:
Música em homenagem a Kaká

terça-feira, 15 de julho de 2014

Steel Panther: All you can eat (review)

Confesso que quando ouvi pela primeira vez o Steel Panther não digeri muito bem a proposta da banda de fazer uma paródia das bandas de hard rock dos anos 80. Parecia o tipo de coisa que teria vida curtíssima e que perderia a graça com o passar do tempo.
Mas a banda caiu nas graças do público e se o primeiro álbum da banda "Feel the Steel" era composto de músicas que emulavam bandas como Poison, Extreme, entre outras, com letras falando explicitamente de sexo, além de bullying contra as gordinhas e outros temas politicamente incorretos, o segundo álbum, "Balls out", apesar de liricamente manter as mesmas características, já demonstrava que a banda tinha talento sim para ir além e deixar de ser uma espécie de Mamonas Assassinas do hard rock mundial.
E isso se concretiza com o lançamento de "All you can eat".  A banda é a mesma, o visual afetado é o mesmo, as letras são igualmente explícitas, porém, musicalmente podemos dizer que esse é o àlbum em que o Steel Panther realmente mostra todo seu potencial. É o disco que gostaríamos que bandas como Van Halen estivesse lançando.
Com uma produção impecável "All you can eat" não só é um dos melhores álbuns do ano como um dos melhores da história recente do gênero.
Obviamente, as referências a outras bandas aparecem aqui ou ali, mas diferentemente dos trabalhos, são apenas influências para um trabalho bastante original que nos presenteia com músicas com "Tomorrow is the end of the world", que só não é um megahit porque os veículos que divulgam rock não tem a mesma força que outrora; "Ten Strikes You're Out" em que Michael Starr iguala os melhores momentos de Dave Lee Roth; a engraçadíssima "Burden of being wonderful"; "B.V.S", um hard heavy empolgante e igualmente hilário, e a obra-prima "Gloryhole" uma espécie de mistura de Van Halen com Queen, só que melhor, se é que isso é possível e que tem um dos clipes mais zoados da história do rock.
Em suma, o Steel Panther resgata a essência do rock'n'roll que é a da diversão pura e simples, coisa que muitos de seus mentores preocupados somente com a grana deixaram de lado há muito tempo. Um álbum sensacional e essencial pra quem gosta do estilo.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Foi-se a Copa? - Carlos Drummond de Andrade


Foi-se a Copa? Não faz mal. 




Adeus chutes e sistemas. 
A gente pode, afinal, 
cuidar de nossos problemas.

Faltou inflação de pontos? 
Perdura a inflação de fato. 
Deixaremos de ser tontos 
se chutarmos no alvo exato.

O povo, noutro torneio, 
havendo tenacidade, 
ganhará, rijo, e de cheio, 
A Copa da Liberdade.

domingo, 13 de julho de 2014

Copa 2014: O legado da Alemanha Campeã

"O campeão voltou!"

Não foi nada fácil, especialmente se comparado ao que ocorreu na semi-final. Mas a Alemanha fez prevalecer seu favoritismo e sagrou-se tetra-campeã mundial de futebol.
They are the champions, my friends!

Foi a coroação de uma campanha exemplar dentro e fora dos gramados. Poucas vezes tivemos um campeão com merecimento tão destacado. Jogo coletivamente bonito, competitivo, sério, eficiente. Uma antítese do que tem sido o futebol brasileiro na última década. 
É Messi, com Higuaín e Palacios fica difícil...
A Argentina, por sua vez, fez o melhor que pode e por duas vezes esteve perto de abrir o placar com chances incríveis desperdiçadas por Higuain e Palacios e teve lá seus momentos de superioridade, especialmente na primeira meia hora de jogo. 
Ah se fosse um colombiano fazendo isso nas costas do Neymar...
Um lance capital poderia ter mudado o rumo dessa história. Neuer, eleito o melhor goleiro da Copa, cometeu um pênalti GROTESCO em Higuain ao sair no limite da grande área para socar uma bola e interceptar um contra-ataque. O juiz bizarramente inverteu a falta, para infelicidade dos argentinos.
O gol do título
A Alemanha não jogava bem, mas aos poucos foi crescendo no jogo, equilibrando as ações. Mas gol que é bom, nada.
Götze. Ou seria GOLtze?
A bola só conseguiu balançar as redes na segunda etapa da prorrogação, quando Gotze em um lindo arremate em uma das pouquíssimas vezes em que os defensores argentinos vacilaram.
Podolski e Schweinsteiger comandando a zoeira pós-título
Festa alemã no Maracanã. Apesar do erro da arbitragem, a Copa das Copas teve um digno campeão.

Antes do início do torneio, muito falava-se sobre qual seria o "legado da Copa". Acho que é agora é hora de se perguntar qual será o "legado alemão" para o Brasil. Porque temos muito o que aprender com tantos bons exemplos deixados dentro e fora dos gramados.

Se acharmos que a vitória alemã só foi legal porque impediu um triunfo da Argentina, continuaremos alimentando a mediocridade que assola nosso futebol (e não, a derrota argentina não diminuiu o vexame brasileiro).

Parabéns a Alemanha. Mas parabéns também a Argentina e a todas as outras equipes que superaram seus limites e tornaram essa Copa inesquecível.

Veja também: