Menu

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O polêmico bandeirão do Standard Liége


O Standard Liége ocupou as manchetes esportivas do mundo inteiro no último final de semana graças ao atroz bandeirão de sua torcida, mostrando o oersonagem Jason, da série Sexta-Feira 13, decaptando o ex- jogador do clube, Steven Defour que se transferiu para o seu rival Anderlecht. Isso justamente no encontro das duas equipes.


Além da imagem, o bandeirão traziaos dizeres "Red or dead" - "Vermelho ou Morto". Coincidência ou não, Defour levou um cartão vermelho na partida (e sim, saiu vivo). Contudo, os torcedores responsáveis pela provocação devem ser punidos. O jogo terminou com avitória do Standard Liége por 2x0.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Globo/Sportv 'boicota' Red Bull Brasil



Uma polêmica até então inédita no futebol paulista tomou conta das redes sociais neste domingo. A Globo/Sportv além de se recusar a falar o nome da equipe Red Bull Brasil (usa RBB ou RB Brasil), teve a coragem de MODIFICAR O ESCUDO do clube na transmissão do amistoso que aconteceu neste domingo contra o Palmeiras (o jogo terminou 3x2 para o alviverde graças a uma equivocada decisão da árbitra que anulou o que seria o terceiro gol do time de Campinas). Por mais que eu não goste desses clubes "artificiais" isso é um desrespeito sem precedentes na história do futebol nacional, afinal, o escudo é a identidade de um clube. Acho que já passou da hora do meio de comunicação em questão ter uma nova política em relação a essa modalidade de patrocínio e também aos famigerados "naming rights" que costuma ignorar, fazendo com que o Allianz Parque vire "Arena do Palmeiras".
Logo do Rede Bull Brasil sem o nome da equipe exibido na transmissão
O Red Bull Brasil faz sua estreia na elite do Paulistão enfrentando o também debutante Capivariano no próximo dia 31/01.

Veja também:
São Bento apresenta elenco e novas camisas para o Paulistão 2015

domingo, 25 de janeiro de 2015

Flamengo Campeão da Copa Brasil de Futebol Infantil


Aconteceu nesse domingo a grande final da "copinha" que realmente interessa, a Copa Brasil de Futebol Infantil, realizada na cidade de Votorantim/SP, colocando frente a frente Flamengo e Grêmio.

Com uma grande campanha na primeira fase, tendo inclusive vencido o Grêmio por 3x0, o Flamengo chegou a final como favorito, ainda mais após eliminar São Paulo e Corinthians, calando por duas vezes o Estádio Municipal Domênico Paolo Metidieri. 

Já o Grêmio mostrou realmente ser "Coperinho", superando adversidades "imortais", eliminando Atlético/MG e Figueirense nos pênaltis.
Apostando na velocidade, o Flamengo começou melhor, carimbando a trave do Grêmio logo aos 7". Aos 12", veio a resposta do Grêmio, que só não marcou porque um zagueiro rubro-negro salvou em cima da linha. Aos 16", nova chegada do Flamengo pela esquerda com o sempre perigoso Vinícius, obrigando boa defesa do goleiro gaúcho. Aos 19", o Grêmio desperdiçou outra chance incrível em um contra-ataque muito bem desenhado, circunstância que se repetiu aos 22". Porém, mesmo com tantas boas chances criadas na 1 a etapa, nada de gols.


O segundo tempo continuou na mesma intensidade e com o mesmo equilíbrio, até que Joarley aos 20" em um contra-ataque rápido pela direita marcou um golaço de pura habilididade, encobrindo com um toque sutil o arqueiro gremista.

O Grêmio partiu para o tudo ou nada. Aos 28" o atacante flamenguista Vinícius foi expulso ao levar tolamente o segundo amarelo após concluir uma jogada após apito do juiz. Mesmo com um a menos, o Flamengo não abdicou de atacar. O Grêmio, apesar de todo esforço errava demais no ataque.

Ao apito final, explosão de alegria dos meninos do Flamengo e sua pequena porém entusiasmada torcida. O Rubro-negro sagrou-se pela primeira vez campeão da Copa Brasil de Futebol Infantil. 

Parabéns ao Flamengo pelo título e também ao Grêmio pela valentia. Ano que vem tem mais!


Veja também:
São Bento apresenta elenco e novas camisas para o Paulistão 2015

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Humor: Time de Guerrero

Quase todas as torcidas incentivam seus times com o grito "Time de Guerreiros". Mas como a ortoepia não é o forte da galera, a pronúncia sai "Time de Guerrero". Daí concluo que o peruano Paolo Guerrero do Corinthians é o jogador mais popular em atividade no Brasil...

Veja também:
Paulistão 2015: Reação dos times grandes ao retorno do São Bento
Corinthians x São Paulo em 'batalha de RAP'

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Polêmica: Kaká é do Metal?


Seria Kaká, considerado por muitos os mais puro dos futebolistas desta nação, do METAL? Descubra nessa hilária entrevista concedida pelo ex-meia do Tricolor Paulista ao canal Desimpedidos:
Veja também:

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

São Bento apresenta elenco e novas camisas para o Paulistão 2015


Nesta segunda o E.C. São Bento apresentou oficialmente seu elenco e comissão técnica para a disputa do Paulistão 2015, em evento realizado no Plaza Shopping Itavuvu, na cidade de Sorocaba/SP.
O treinador Paulo Roberto e o presidente do clube discursaram agradecendo o apoio da torcida e exaltando a força do clube que volta à elite após dois acessos consecutivos.
Foram apresentados também os novos uniformes, que seguem uma linha mais "clássica" do que os usados em 2014.
Ao final, torcedores e jogadores deixaram o evento otimistas por uma boa campanha no Paulistão 2015 e ansiosos pela estreia que ocorre dia 1o de fevereiro em casa contra o Linense. 

Veja também:
Paulistão 2015: Reação dos times grandes ao retorno do São Bento
Os 101 anos do E.C. São Bento

sábado, 17 de janeiro de 2015

Review: Metal Singers: Vescera - Blaze - Ripper Owens - Udo (Pirilampus Bar/Sorocaba-SP)

Ocorreu na última sexta-feira no Pirilampus Bar em Sorocaba/SP o evento 'Metal Singers' que trouxe ao interior paulista quatro vocalistas de renome internacional: Mike Vescera, Blaze Bayley, Tim 'Ripper' Owens e Udo Dirkschneider.
Mike Vescera foi o primeiro a subir no palco, apresentando clássicos de sua contribuição com Loudness e Malmsteen. Vescera mostrou estar em grande forma. 
Talvez por ser detentor de um repertório menos "popular", sua apresentação foi ótima, mas a recepção do público foi um pouco menos calorosa se comparada a dos outros 'Metal Singers' da noite. 
Na sequência tivemos Blaze Bayley, única das atrações com passagem pela cidade. 
Blaze pode não ser tão versátil quanto Vescera, mas seu carisma e sua simplicidade são inegáveis. Para se ter uma ideia, o próprio Blaze vendia sozinho seu 'merchan' antes do início do show, autografando cds e tirando fotos com os fãs. 
Toda essa empatia pode ser comprovada quando no início de sua apresentação houve uma queda de energia no local, interrompendo a música "Voices from the past". O público não deixou a apresentação esfriar, cantando a melodia do refrão da música e gritando 'Blaze' enquanto o problema era resolvido. Essa foi a única música de sua carreira solo em um set que se baseou em sua passagem pela "Donzela de Ferro". 
Tim "Ripper" Owens tem uma trajetória semelhante a de Blaze. Ambos tiveram que substituir lendas do metal em bandas que são verdadeiras instituições da música pesada. 
E nessa curta apresentação, Ripper mostrou que tinha mesmo potencial compatível ao desafio, embora à época sua passagem pelo Judas Priest tenha sido um pouco contestada. 
Por fim, o inigualável Udo Dirkschneider. Ao contrário dos demais vocalistas da noite, Udo sempre foi um protagonista incontestável no heavy metal, seja no Accept ou na sua consistente carreira solo. 

O foco maior de sua apresentação foi sua ex-banda, das quais Udo cantou 'Princess of the Dawn', 'Fast as a Shark' e a espetacular 'Metal Heart'. 
Completaram o set do Udo as igualmente clássicas 'They want war' e 'Animal House', de sua carreira solo. Pode parecer pouco, mas foi o suficiente para emocionar os fãs presentes.  
Após as apresentações individuais, duetos entre Blaze e Vescera (cantando clássicos do Rainbow), entre Ripper e Blaze (cantando 'Wrathchild' do Maiden) e entre UDO e Ripper ('Balls to the Wall' do Accept) quase derrubaram a casa. 
O final apoteótico ficou por conta de 'Living after midnight' do Judas, com os quatro vocalistas juntos. 
Quando a turnê Metal Singers foi anunciada, li na web alguns comentários bem pejorativos sobre os vocalistas participantes. No entanto quem compareceu a esse show certamente saiu satisfeito, pois foi um espetáculo honesto e, sobretudo, DIVERTIDO. E é isso que falta ao metal em geral: mais diversão e menos negatividade por parte daqueles que só sabem reclamar de tudo. 
Parabéns ao organizadores pelo sucesso do evento! A abertura da temporada de shows em Sorocaba não poderia ter sido melhor.

Veja também:
Review: Paul McCartney - Out There Tour (Allianz Parque - São Paulo - 25/11/2014)

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Galo derrota São Paulo na abertura da Copa Brasil de Futebol Infantil

Teve início nessa quinta-feira a 20ª edição da Copa Brasil de Futebol Infantil, tradicional torneio da categoria sub-15 e que conta com a participação dos principais clubes do país.
Delegações na cerimônia de abertura


Coube ao São Paulo FC, na condição de atual bi-campeão (ao todo são 4 títulos tricolores: 91, 92, 2013 e 2014), mais uma vez a honra de abrir a competição em partida realizada contra o Atlético-MG.

spfcxatletico

Contudo, a estreia ficou bem longe daquilo que os são-paulinos esperavam. Logo aos 7″ da primeira etapa, Andrew abriu o placar para o time mineiro, após cobrança de falta pela direita.

O gol precoce do Galo deixou os meninos do Tricolor visivelmente nervosos, e embora nossos atacantes tenham demonstrado muita habilidade, faltou segurança na hora de finalizar (tipo Oswaldo e Ademilson, para que vocês consigam entender a eficácia do nosso ataque). Assim, foi durante a primeira etapa, em que, com perdão do trocadilho, o São Paulo ciscou muito mas praticamente não ameaçou o terreiro atleticano.

spfcxatletico.2

Veio a segunda etapa e aí sim vimos o Tricolorzinho com atitude de campeão. De cara sapecou uma bola no travessão do goleiro x que teve muito trabalho, com boas defesas que impediram o empate são-paulino.

O tempo passava, o São Paulo pressionava e o Galo ‘cozinhava’ a partida como podia. Aliás, o Atlético-MG deve ter uma academia de artes cênicas na suas divisões de base e com direito a professor argentino, porque a cada lance de contato os guris do Atlético rolavam no chão, saracoteando como se sofressem um ataque epilético no gramado do glorioso estádio municipal de Votorantim.

A catimba atleticana acabou resultando em tensão e Gilson, do São Paulo, perdeu a cabeça e foi expulso após pisotear um adversário que demonstrava toda sua arte dramática no chão. Com um a menos a coisa complicou para os paulistas. O Galo ainda teve um jogador expulso meio que na famosa lei da compensação. Mas já era tarde. No último lance do jogo o Atlético fez seu segundo gol em mais uma bobeira defensiva que calou a esperança dos tricolores que compareceram em bom número para prestigiar os garotos.

O Tricolor tem chance de se reabilitar no próximo sábado às 16:00 contra a seleção de Votorantim. Já o Galo enfrenta o Coritiba no mesmo horário no campo do Sesi. Abaixo você confere os melhores momentos de São Paulo 0 x 2 Atlético MG:
Veja também:
Votorantim: um dos berços do futebol no Brasil

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Uma noite no museu 3: O segredo da Tumba (crítica)

'Uma noite no Museu 3 - O segredo da tumba' traz novamente o astro Ben Stiller e os carismáticos personagens do museu que ganham vida quando anoitece graças aos poderes de uma tabuleta mágica egípcia.
A premissa é idêntica a dos filmes anteriores, com a diferença que problemas com a tabuleta mágica transferem a ação para o famoso British Museum em Londres, o que coloca novos personagens em cena, com destaque para Sir Lancelot, interpretado por Dan Stevens.
Como na maioria dos filmes 'familiares' hollywoodianos, há um sub-enredo mostrando as dificuldades do personagem de Stiller em compreender o filho adolescente, o que tira dele um pouco seu enfoque cômico, de modo que as cenas mais engraçadas são as que envolvem outros personagens.
Talvez por isso, Ben Stiller interprete também um segundo personagem: o neandertal Laaa, que lhe permite explorar mais o humor.

Os conflitos se resolvem de forma um tanto previsível. O mesmo não se pode dizer sobre a inesperada aparição de "wolverine" Hugh Jackman interpretando a si mesmo, já na reta final das ações.
O desfecho praticamente coloca um fim na série 'Uma noite no Museu', cuja fórmula parece mesmo esgotada. O filme, embora sem a mesma intensidade dos anteriores, ainda é bem divertido. E tem um detalhe que o torna especial: é um dos últimos filmes de Robin Williams, o que gera um peso emotivo maior, sobretudo às cenas finais, quando os personagens se despedem, o que por si só já valeria a ida ao cinema.
Veja também:
Êxodo: Deuses e Reis (crítica)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

David Luiz e Thiago Silva: bola de ouro ou bola murcha?

Cristiano Ronaldo faturou a 'bola de ouro' de melhor jogador do ano. Até aí, tudo bem, o portuga carregou sua seleção até Copa e ganhou quase tudo com o Real Madrid. Difícil de entender é na seleção dos melhores do ano encontrarmos a trágica dupla da campanha brasileira no Copa 2014, David Luiz e Thiago Silva (veja lista completa CLICANDO AQUI).

São dois bons jogadores, é óbvio, mas só pode ser piada a dupla da seleção que levou 7x1 ser a 'melhor do mundo'. Thiago Silva ainda nem jogou nesse fatídico episódio, mas pelo chororô sem fim, não teria feito diferença alguma...

Mas a bola tem sua própria lógica e como se a zombar de tal escolha da Fifa/France Football fez com que a dourada e adorada dupla de zaga brasileira e que joga junto no PSG levasse 4 gols do modesto SC Bastia pelo campeonato francês às vésperas da premiação. 

Apenas um indício de que premiações desse porte podem ser bastante fantasiosas e de que o futebol brasileiro ainda passa por um momento bastante constrangedor...


Veja também:
Totti marca gol e tira 'selfie'